Tecnologia vira ferramenta para controlar crises de ansiedade

  1. ansiedade

Ansiedade ganha aliados no mundo da tecnologia com o crescimento de aplicativos para controlá-la

Todos nós somos pelo menos um pouquinho ansiosos. Faz parte do mundo moderno. E… pode até fazer bem! Psicólogos dizem que certo grau de ansiedade serve como alerta e proteção. Mas em níveis elevados, vira problema; atrapalha a rotina, as atividades e causa até mal estar: tremedeira, suor excessivo, coração acelerado… Segundo a Organização Mundial da Saúde, 322 milhões de pessoas no mundo sofrem com transtornos de ansiedade. No Brasil, o número é três vezes maior que a média mundial; 9% dos brasileiros possuem algum transtorno de ansiedade.

Muito ansiosa desde criança, a Karina – como a maioria de nós – correu para a internet para descobrir se o que ela tinha era mesmo ansiedade. E foi graças a um aplicativo para smartphone que ela teve certeza.

O número de aplicativos para controlar o estresse e a ansiedade vem crescendo dia após dia nas lojas das diferentes plataformas móveis. É o “boom” do movimento de olhar para si mesmo e cuidar melhor da qualidade de vida. Graças à tecnologia, que às vezes não desliga a gente do trabalho ou da vida corrida, soluções interessantes trazem funções para acalmar, mapear crises de ansiedade e até exercícios de relaxamento e meditação.

Ainda não existem pesquisas que comprovem a eficácia desses apps; estão todos em fase de testes. Mas diversos profissionais da psicologia defendem o potencial da ferramenta que também pode ser uma ótima forma de autoconhecimento.

O diagnóstico do transtorno de ansiedade não é tão simples de ser feito. Aplicativos, sim, ajudam a entender e até trazem ferramentas para controlar crises. Mas somente um profissional qualificado pode dizer com clareza e certeza se o caso é mesmo ruim e precisa de tratamento. Ou seja, os apps podem ser um ótimo primeiro passo para quem quer iniciar uma terapia ou relaxar um pouco, mas é importante que outras abordagens sejam feitas com o acompanhamento de um psicólogo.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *